Páginas

terça-feira, 17 de maio de 2011




Cartas, textos, depoimentos e músicas de amor são sempre egoístas quando escrevemos inspirados pelo nosso amado (a). Se eu fosse ecsrever uma carta de amor hoje, não seria diferente. Com certeza eu começaria com aqueles clichês de músicas românticas: Eu preciso de você... Eu não sei viver sem ti... Eu não posso... Eu não quero... Eu não consigo... Pois com você sou uma pessoa melhor e mais feliz. Ou seja, eu sou o centro de tudo, e o outro vive apenas em função das minhas necessidades. É isso, ou eu estou maluca? Eu não posso dizer que "te amo" se não divido contigo a 'nossa' vida, se eu não choro com você, se não te acompanho, e se nem me esforço para isso. No máximo posso 'afirmar' que eu poderia te amar (poderia, mas não amo, entendeu?). Amor não vive de cartas, palavras, olhares... Amor precisa de ação e movimento, e isto não quer dizer que eu amo esperando algo em troca, isto é nada mais que amar DE VERDADE.

Podemos amar sem dizer eu te amo apenas com as nossas atitudes, porém, apenas dizer que amo não é suficiente para amar de verdade. AMAR também é ATITUDE.
E quanto mais eu tento entender o amor, mais eu desisto dos meus sonhos (ou das pessoas que poderiam me ajudar a realizá-los). Faz tanto tempo que não sonho, que acredito que eles deixaram de existir em mim. Ou não. Os sonhos de Deus jamais vão morrer! E os sonhos d'Ele são meus também, pois Ele tem o melhor pra mim, pra você, e pra nós... Mesmo que você não entenda, não acredite, ou não ouça os sinais que Papai do Céu lhe manda dizendo que o amor verdadeiro está ao seu lado, Deus continua agindo na sua vida (E isso serve pra mim). Meus sonhos e meus amores talvez estejam dormindo um pouco para não me sufocarem. Sim, eles me sufocam. Às vezes sugam toda minha energia e acabam comigo... As vezes entro em desespero, e fico perdida dentro de mim mesma. De vez em quanto eles me acalmam, me deixam nas nuvens, me sinto capaz de tudo, até que sofro uma grande queda. Uma queda que me afeta, me machuca, abre feridas, e me faz querer desistir. Tanto tempo passou e eu me pergunto: Será que vale a pena insistir nesse sonho? Nessa utopia?

Meus sonhos não morreram, eles estão adormecidos para acordarem na hora certa... Na hora de Deus! Enquanto isso eu espero... Pois esperar é confiar em Deus, é ser capaz de sonhar acordado, é ter a certeza de que serei feliz com você, é saber que sou ansiosa e paciente ao mesmo tempo, é poder te admirar sem te conhecer, é poder sonhar com seu sorriso e seu abraço sem ao menos te sentir, e mesmo assim estar em paz. Te esperar é contar os dias sem ter prazo final, é imaginar cada dia um pouquinho sobre você, é ver Deus agir, e por isso, ter a certeza de que te esperar vai valer a pena. E essa é a maior prova de um amor de verdade! Não te espero porque confio em mim, não te espero porque sou forte, muito menos porque sou paciente. Não te espero por um dia, nem por um ano, te espero por uma vida inteira. Te espero em Deus.
Calma sonho meu, eu te espero até a morte!

Um comentário:

Comenta aê?